Central de atendimento (21) 3850-5900 (21) 2556-5541 (21) 2557-4038 (21) 2557-4731

Doença de Alzheimer

O dia 21 de setembro foi instituído pela Associação Internacional do Alzheimer como dia mundial da doença de Alzheimer. O psiquiatra alemão Aloysius Alzheimer, em 1906, durante um congresso científico na Alemanha apresentou as características desta doença degenerativa, mostrando que neurônios são destruídos em determinadas regiões do cérebro, o que pode levar a alterações da memória, linguagem e comportamento. Os eventos realizados, nesta data, têm como objetivo conscientizar as instituições, profissionais da saúde e toda a comunidade sobre o impacto desta enfermidade na qualidade de vida dos pacientes e familiares, além de orientar sobre a importância de um cuidado especial…

Leia artigo

Esclerose Múltipla

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença neurológica autoimune crônica, inflamatória e neurodegenerativa. Ela atinge cerca de 150 mil brasileiros. O desequilíbrio presente no Sistema Imunológico do paciente com Esclerose Múltipla leva à destruição da camada protetora dos nervos (bainha de mielina) e morte de células nervosas. As lesões nos nervos podem prejudicar a comunicação entre o sistema nervoso e as diversas partes do corpo, causando sintomas como fadiga, dor, perda de visão, fraqueza muscular, desequilíbrio, distúrbios motores e da sensibilidade, entre outros. A Esclerose Múltipla não tem cura, mas o tratamento precoce com medicações específicas para modular o sistema imunológico,…

Leia artigo

Qual é o Teste Ideal Para o Diagnóstico do Vírus SARS-Cov-2?

Diante da pandemia da Covid-19, muitas dúvidas surgem a respeito do diagnóstico e diferentes tipos de exames laboratoriais podem auxiliar no acompanhamento da doença. Entretanto, apenas os testes moleculares conseguem detectar o material genético do novo coronavírus.  O exame mais utilizado para o diagnóstico é o RT-PCR, teste 100% específico e considerado “padrão ouro”, pois é capaz de detectar com precisão a presença do SARS-CoV-2 nas secreções respiratórias (vírus causador da COVID-19) desde o primeiro dia da infecção. Portanto, este é o teste recomendado para as fases iniciais da doença; possibilita o diagnóstico rápido e precoce da COVID-19. Após a…

Leia artigo

Manifestações Neurológicas na COVID-19 e o Vírus SARS-CoV-2

Estudos científicos, realizados até o momento, vêm descrevendo uma série de complicações neurológicas associadas à infecção pelo novo coronavírus SARS-COV2. Além dos sintomas típicos como febre, tosse, diarréia, mialgia e fadiga, alguns pacientes evoluem com desordens neurológicas diversas, especialmente aqueles que necessitam de internação pela gravidade dos sintomas.  Uma série de relatos de casos vem registrando pacientes acometidos com acidente vascular cerebral agudo, comprometimento do nível de consciência e alteração do comportamento (encefalopatias), síndrome de Guillain-Barré, paresia de nervos cranianos, meningoencefalite, encefalomielite, crise convulsiva, cefaléia refratária, hipertensão intracraniana e anosmia. Um dos grandes desafios é o esclarecimento sobre o real…

Leia artigo

VIROMA – PESQUISA DE VÍRUS DE RNA E GENOTIPAGEM

A microbiologia clínica auxilia o diagnóstico e tratamento de pacientes com infecções através da identificação de patógenos em amostras clínicas, e contribui para a vigilância e monitorização dos surtos de doenças infecciosas na comunidade. Os métodos laboratoriais diagnósticos tradicionais incluem o crescimento e isolamento de microrganismos em culturas, detecção de anticorpos específicos contra patógenos (sorologia) ou antígenos e identificação molecular de ácidos nucleicos microbianos (DNA ou RNA),principalmente através da metodologia PCR (Polimerase Chain Reaction). Enquanto os ensaios moleculares conseguem pesquisar um número limitado de patógenos através de primers ou sondas específicas, os ensaios de metagenômica são capazes de detectar qualquer…

Leia artigo

Tosse e o seu poder de espalhabilidade

No vídeo e nas fotos a seguir, divulgados pela “The New England Journal of Medicine”, vemos como se dá o processo de espalhabilidade de partículas no ar quando um indíviduo tosse. Percebemos que o fluxo de ar expelido pela tosse é muito intenso. Dentre essas partículas, pode haver agentes virais e infecciosos, que podem gerar doenças, como a Covid-19. Isso evidencia a importância da utilização de máscaras para conter o avanço da pandemia. Na foto A, vemos o turbulento jato de ar expelido, de densidades variáveis, capturado pela fotografia Schlieren (técnica especial de fotografia que capta fluídos de diferentes densidades…

Leia artigo

Relação Cérebro – COVID-19: o que se sabe até agora

O Coronavírus é um vírus que tem como alvo principal o sistema respiratório humano, mas possui capacidade de invadir o sistema nervoso. Durante a atual pandemia, com o aumento do número de casos, manifestações neurológicas frequentemente têm sido descritas em pacientes COVID-19. Depois da confirmação do primeiro caso de encefalite por SARS-CoV-2, alguns estudos mostraram evidências do envolvimento do sistema nervoso e manifestações neurológicas em pacientes com Covid-19. Alguns pacientes apresentaram sintomas e sinais neurológicos inespecíficos, como cefaleia, tonturas, diminuição do nível de consciência e confusão mental. Outro grupo menor de pacientes evoluiu com crise convulsiva, ataxia ou desordens cerebrovasculares…

Leia artigo
Back To Top