skip to Main Content
Central de atendimento (21) 3850-5900 (21) 2556-5541 (21) 2557-4038 (21) 2557-4731
Qual é O Teste Ideal Para O Diagnóstico Do Vírus SARS-Cov-2?

Qual é o Teste Ideal Para o Diagnóstico do Vírus SARS-Cov-2?

Diante da pandemia da Covid-19, muitas dúvidas surgem a respeito do diagnóstico e diferentes tipos de exames laboratoriais podem auxiliar no acompanhamento da doença. Entretanto, apenas os testes moleculares conseguem detectar o material genético do novo coronavírus. 

O exame mais utilizado para o diagnóstico é o RT-PCR, teste 100% específico e considerado “padrão ouro”, pois é capaz de detectar com precisão a presença do SARS-CoV-2 nas secreções respiratórias (vírus causador da COVID-19) desde o primeiro dia da infecção. Portanto, este é o teste recomendado para as fases iniciais da doença; possibilita o diagnóstico rápido e precoce da COVID-19.

Após a segunda semana de sintomas, existe a possibilidade do RT-PCR não conseguir mais detectar o material genético do vírus, pois ocorre uma redução na carga viral em grande parte dos indivíduos infectados. É por isso que alguns pacientes sintomáticos testam negativo para Covid-19. Nestas situações, o médico que está acompanhando o paciente pode solicitar a repetição do RT-PCR e também utilizar os testes sorológicos como auxílio diagnóstico através de um exame de sangue. 

Os testes sorológicos não detectam a presença do vírus, somente os anticorpos produzidos no corpo humano contra o vírus. O simples contato de um indivíduo com o vírus, mesmo sem apresentar sintomas, promove uma resposta do sistema imunológico humano que leva à produção destes anticorpos. Estes anticorpos podem persistir mesmo depois do vírus já ter sido completamente eliminado. Por isso, estes testes sorológicos não são rotineiramente recomendados para diagnosticar a COVID-19. 

De forma prática, um teste positivo de anticorpos (sorologia) não significa presença de doença, porque o vírus já pode ter sido eliminado. A testagem negativa também não significa ausência de doença, pois o vírus pode ter infectado o indivíduo, mas não ter havido tempo suficiente para o sistema imunológico responder com produção de anticorpos. O tempo de resposta para a produção de anticorpos pode ser bastante variável e também depende da resposta imune de cada paciente frente ao vírus. 

Portanto, os testes sorológicos podem ser indicados para os estágios mais tardios da doença, a partir da segunda semana de sintomas, mas sua interpretação deve ser realizada por médico em conjunto com a análise do quadro clínico do paciente e outros exames laboratoriais disponíveis. 

PREVENÇÃO DA TRANSMISSÃO DA COVID-19

O controle da Pandemia COVID-19 é um grande desafio para a humanidade e, portanto, a elaboração de políticas para a redução da transmissão do vírus é fundamental para garantir um retorno seguro às atividades cotidianas necessárias. Este momento exige, de toda a sociedade, uma reflexão e uma atitude cooperativa com todas as instituições de saúde neste objetivo comum: promover saúde e garantir segurança a todos.

As medidas clássicas (uso de máscaras e outros equipamentos de proteção pessoal; lavagem das mãos; evitar tocar os olhos, boca e nariz; distanciamento social; frequente higienização pessoal e dos espaços; remodelação dos espaços com maior distanciamento; utilização, sempre que possível, de trabalho remoto; evitar viagens desnecessárias; limitar o uso de transportes de massa e incentivar o uso de veículos pessoais, sempre que possível; utilizar termômetros para monitorar temperatura e avaliar diariamente possíveis sintomas da doença antes de sair de casa para o trabalho ou outras atividades) são relativamente baratas e devem ser mantidas com toda a disciplina exigida.

Em situações específicas, outras condutas poderão ser úteis no controle da doença e prevenção da transmissão. O contato direto das pessoas com indivíduos infectados pode levar à condição preliminar de portador de vírus assintomático ou “pré-sintomático” (ainda não apresenta sintomas, mas já está transmitindo o vírus). Estes indivíduos devem consultar uma instituição de saúde ou departamento médico da empresa para receber orientações especializadas. O regime de quarentena pode ser necessário e, quando possível, a pesquisa do vírus através do RT-PCR pode ser extremamente relevante na tomada de decisão para tratamento e/ou isolamento.

O Neurolife, com objetivo de apoiar o controle e tratamento da COVID-19, está inaugurando um novo setor para a realização do Teste RT-PCR. Brevemente, o laboratório estará completamente preparado para receber amostras das clínicas e hospitais parceiros, assim como realizar a coleta em pacientes ambulatoriais e empresas parceiras. 

Por: Dr. Carlos Otávio Brandão

Back To Top